12 de junho de 2014


“ À descoberta das terras de Aquilino Ribeiro”

        No passado dia 3 de Abril, três dezenas de alunos de diversos anos do 2º e 3º ciclos partiram à descoberta do percurso de vida que Aquilino Ribeiro teve por terras do concelho de Sernancelhe.
        A viagem era prémio do Concurso realizado no 1º período, aquando da comemoração da efeméride do Cinquentenário da sua morte, no qual os alunos participaram em diversas áreas, desde a escrita,  a pintura, o desenho e mesmo a dramatização, o que levou a uma proposta do Júri para que todos os participantes fossem premiados, pelo gosto e empenho que colocaram nos trabalhos que realizaram. Com a ajuda do Município de Tarouca através da cedência do transporte, como habitualmente, e a anuência da parte da Direção do Agrupamento partimos para a sua concretização.
            A sua terra natal – Carregal, foi o ponto de partida da viagem com a visita à casa onde nasceu e viveu a sua infância.
           Seguiu-se depois o percurso para Quintela da Lapa, terra onde Aquilino Ribeiro estudou, dos 10 aos 15 anos, no Colégio de N. Sra da Lapa, local de passagem de inúmeros e renomados homens portugueses e onde, se pode visitar o seu quarto, as salas de aulas e encontrar algumas das suas obras e escritos. A visita ao Museu da Lapa foi ainda um ponto para a perceção do contexto espácio-temporal de inúmeras obras de Aquilino Ribeiro, tendo sido referenciada a obra “Uma luz ao fundo”, como a que conta as vivências de Aquilino Ribeiro nesta fase da sua vida.
        Por entre serranias, fragas e uma natureza que se conserva na sua originalidade, puderam os alunos perceber, algumas das obras que andam a ler e explorar, como seja “O Romance da Raposa”, obra com uma escrita muito própria, mas muito bela, pela sua individualidade.
        Surgiu ainda uma parceria com o Centro de Estudos de Aquilino Ribeiro (CEAR), na pessoa do seu atual Presidente Dr João Inês Vaz, para que a visita tivesse ainda um outro âmbito de abordagem pois a presença do Dr Jerónimo Costa (um orgulhoso lamecense) fez perceber, pelas suas explicações todo o conteúdo da Casa Museu de Aquilino Ribeiro, em Soutosa, onde tudo se mantém no seu cariz mais genuíno, mostrando a intimidade de um autor que se diz ser regionalista, mas que possui um âmbito internacional nas suas vivências, como se pode observar pela ilustração da  1ª edição do “Romance da Raposa, que foi realizada por Benjamim Rabier, um famoso ilustrador francês.
       Neste espaço, de enorme beleza, Aquilino Ribeiro escreveu dezenas de livros, possuindo uma excelente Biblioteca (já não completa, pelas vicissitudes dos tempos e dos homens), local este também visitável. Permite-se ainda a visualização da casa do caseiro, onde todas as alfaias tradicionais e objetos de uso diário, mostram o viver do homem beirão no seu mais genuíno sentir.
      Afinal percebeu-se que é possível entender muito melhor a obra e a escrita de um homem, pela percepção da vivência que teve, do seu “mundo pessoal”, que inspirou toda uma obra que urge ser reavivada e relida para se perceber a sua essência.
         Recomenda-se a visita a estes espaços, afinal tão próximos de nós, principalmente a todos os que têm interesse na excelente obra de Aquilino Ribeiro, que se baseou sempre no seu lema de vida “Alcança, quem não cansa”.
video

0 comentários:

Enviar um comentário